Espetáculo “Um Casamento Feliz”.

 

A peça é de autoria dos franceses Gerald Bitton e Michel Munz. A versão brasileira de “Um casamento feliz” estreou há dois anos em São Paulo. Mas o texto tem vida longa lá fora. Em Madri, a peça ficou em cartaz por três anos ininterruptos.

Com apresentações já há cerca de dois anos, o espetáculo ganhou remontagem desde o início de 2019 com direção de Renato e Fábio. 

 

 

Sinopse: Henrique (Fábio Villa Verde), um heterossexual e solteirão convicto. Recebe uma herança milionária da sua Tia Carola, mas no testamento consta a condição que ele precisa se casar, e ficar bem casado por um período mínimo de um ano. Durante esse período, ele receberá visitas esporádicas de um oficial de justiça, para avaliar se realmente ele está vivendo “Um Casamento Feliz”.  Para não deixar de receber a herança, Henrique aceita a proposta de seu advogado e amigo Roberto (Juno Andrade ), em realizar um casamento GAY com Dodô (Renato Rabelo). Que além de ser o seu melhor amigo, é ator e também heterossexual. A partir dai, inúmeras situações inusitadas e divertidíssimas acontecem, quando o lar cor de rosa do falso casal GAY é visitado por vários personagens, tais como o Pai de Henrique (Marcos Wainberg), um viúvo extremamente religioso e aparentemente sisudo. O advogado Roberto, que é um homem estressadíssimo com sua futura ex-esposa. E a nova namorada de Henrique (Regiane Cesnique), que é uma especialista em farejar e detectar homens casados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *