Portugal libera viagens essenciais vindas do Brasil, e Confins retoma voos em BH

 

 

 

O governo de Portugal liberou, as fronteiras do país europeu para “viagens essenciais” de pessoas vindas do Brasil e do Reino Unido. Com isso, o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, região metropolitana da capital, retomará voos para Portugal a partir de sábado (17), com viagens realizadas pela companhia aérea TAP. A informação é da BH Airport, que gerencia o terminal aéreo.

Conforme comunicado publicado pelo Executivo lusitano, “consideram-se viagens essenciais designadamente as destinadas a permitir o trânsito ou a entrada em Portugal de cidadãos em viagens por motivos profissionais, de estudo, de reunião familiar, por razões de saúde ou por razões humanitárias”.

“Nosso intuito é manter a conectividade com os demais aeroportos pelo mundo, sempre com a máxima segurança para passageiros, visitantes e comunidade aeroportuária nesses tempos de pandemia do coronavírus. Mantemos conversas constantes com a TAP e aguardávamos a liberação do governo português para retorno desse voo”, ressalta Clayton Begido, gestor de Conectividade e Aviação da empresa, em nota.

 

Quarentena obrigatrória e exame RT-PCR negativo são necessários

O comunicado do governo português ressalta que passageiros originários do Brasil devem obrigatoriamente cumprir, “após a entrada em Portugal continental, um período de isolamento profilático de 14 dias, no domicílio ou em local indicado pelas autoridades de saúde”.

“Todos os cidadãos que cheguem a Portugal por via aérea (exceto as crianças que não tenham completado 24 meses de idade) têm de apresentar comprovativo de realização de teste laboratorial (RT-PCR) para rastreio da infeção por SARSCoV-2, com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque”, determinou o país.

Caso o passageiro não tenha comprovativo de realização do teste negativo para Covid-19, será necessário realizá-lo “no interior do aeroporto, a expensas próprias, e têm de aguardar o resultado no próprio aeroporto”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *