Met Gala volta liderado pela geração Z Billie Eilish, Timothee Chalamet, Amanda Gorman e Naomi Osaka presidiram o evento

 

Vermelho, prata e azul dominaram a escadaria do Metropolitan Museum of Art em um Met Gala dirigido por jovens na segunda-feira (13) em uma celebração do melhor da moda.

Havia roupas de cair o queixo, como as do rapper Lil Nas X, vestindo um terno Versace no formato armadura dourada e a supermodelo Iman em um deslumbrante cocar dourado e bege e saia gaiola. Atores, cantores, estrelas do esporte e influenciadores de mídia social adotaram o tema “Independência Americana.”

Kim Kardashian, vestindo Balenciaga, chamou a atenção ao se vestir inteiramente de preto, cobrindo até mesmo o rosto com um grosso tecido. Seu acompanhante, um homem vestindo um moletom com capuz, foi inicialmente considerado seu ex-marido Kanye West, mas a Vogue.com disse mais tarde que era o designer da Balenciaga, Demna Gvasalia.

Rihanna, uma das estrelas mais esperadas do Met Gala, chegou cerca de 45 minutos depois que o resto dos convidados entraram. A cantora de “Diamonds” usava um vestido de casaco preto enorme, finalizado com um gorro.

Presidido por quatro das maiores estrelas da Geração Z – o ator Timothee Chalamet, a cantora Billie Eilish, a poetisa Amanda Gorman e a campeã de tênis Naomi Osaka – a arrecadação de fundos anual, que é chamada de Oscar da Costa Leste, tinha como objetivo destacar jovens designers.

Estrela do filme “Duna”, Chalamet usava um terno de seda branca com lapelas pretas, combinado com tênis de cano alto branco. Eilish, 19, trocou as roupas largas que são sua marca registrada por um vestido pêssego Oscar de la Renta que ela disse ter sido inspirado em Marilyn Monroe.

A festa exclusiva busca arrecadar fundos para o Metropolitan Museum of Art de Nova York e também marca a abertura da exposição anual de moda do Costume Institute, que este ano é intitulada “Na América: Um Léxico da Moda”.

Alguns convidados levaram o tema mais a sério do que outros. Jennifer Lopez usava um chapéu preto sobre um vestido de bronze profundo e jaqueta de pele, o cantor Leon Bridges tinha um chapéu de cowboy branco e jaqueta de camurça com franjas, Kim Petras usava o modelo de uma cabeça de cavalo em seu busto, a cantora Debbie Harry, da banda Blondie, escolheu um vestido inspirado na bandeira dos EUA e a estrela de “Dear Evan Hansen”, Ben Platt, escolheu jeans florais e sapatos plataforma dos anos 1970.

 

Gorman usava um vestido azul Vera Wang e um coroa de louros de cristal que ela disse que pretendia fazê-la parecer uma estátua da Liberdade reinventada, enquanto o vermelho era a escolha de várias celebridades, incluindo a modelo Karlie Kloss, a atriz Jennifer Hudson e o cantor colombiano Maluma.

Em meio ao glamour, alguns convidados destacaram questões sociais.

A jogadora de futebol Megan Rapinoe carregava uma bolsa com as palavras “In gay we trust”, enquanto o ator Dan Levy, do seriado “Schitt’s Creek”, optou por uma criação ousada de mangas bufantes com uma arte na frente que mostrava dois homens se beijando.

Alexandria Ocasio-Cortez, a congressista democrata de 31 anos de Nova York, tinha “Tax the Rich” escrito em vermelho nas costas de seu vestido branco.

“É hora de trazer todas as classes para a conversa sobre como ter um país mais justo”, disse Ocasio-Cortez sobre o slogan.

Como Ocasio-Cortez, muitas das celebridades eram estreantes no Met Gala, incluindo YouTuber Emma Chamberlain, a estrela de Tik Tok Addison Rae, o músico Chance the Rapper, a cantora Olivia Rodrigo e a atriz Maisie Williams de “Game of Thrones”.

O Met Gala do ano passado foi cancelado por causa da pandemia de coronavírus, e o evento deste ano foi cerca de um terço menor do que o normal, com cerca de 300 convidados, com prova de vacinação necessária, embora eles não usassem máscaras ao posar na chegada.

Alguns convidados levaram o tema mais a sério do que outros. Jennifer Lopez usava um chapéu preto sobre um vestido de bronze profundo e jaqueta de pele, o cantor Leon Bridges tinha um chapéu de cowboy branco e jaqueta de camurça com franjas, Kim Petras usava o modelo de uma cabeça de cavalo em seu busto, a cantora Debbie Harry, da banda Blondie, escolheu um vestido inspirado na bandeira dos EUA e a estrela de “Dear Evan Hansen”, Ben Platt, escolheu jeans florais e sapatos plataforma dos anos 1970.

Gorman usava um vestido azul Vera Wang e um coroa de louros de cristal que ela disse que pretendia fazê-la parecer uma estátua da Liberdade reinventada, enquanto o vermelho era a escolha de várias celebridades, incluindo a modelo Karlie Kloss, a atriz Jennifer Hudson e o cantor colombiano Maluma.

 

Em meio ao glamour, alguns convidados destacaram questões sociais.

A jogadora de futebol Megan Rapinoe carregava uma bolsa com as palavras “In gay we trust”, enquanto o ator Dan Levy, do seriado “Schitt’s Creek”, optou por uma criação ousada de mangas bufantes com uma arte na frente que mostrava dois homens se beijando.

Alexandria Ocasio-Cortez, a congressista democrata de 31 anos de Nova York, tinha “Tax the Rich” escrito em vermelho nas costas de seu vestido branco.

“É hora de trazer todas as classes para a conversa sobre como ter um país mais justo”, disse Ocasio-Cortez sobre o slogan.

Como Ocasio-Cortez, muitas das celebridades eram estreantes no Met Gala, incluindo YouTuber Emma Chamberlain, a estrela de Tik Tok Addison Rae, o músico Chance the Rapper, a cantora Olivia Rodrigo e a atriz Maisie Williams de “Game of Thrones”.

O Met Gala do ano passado foi cancelado por causa da pandemia de coronavírus, e o evento deste ano foi cerca de um terço menor do que o normal, com cerca de 300 convidados, com prova de vacinação necessária, embora eles não usassem máscaras ao posar na chegada.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *